Last updated: 25 May, 2022

A Cidade que a terra necessita

A Urna da Fundação no Anfiteatro


Declaração da Missão de Auroville

 

“Auroville pretende ser uma cidade universal, onde homens e mulheres de todos os países sejam capazes de viver em paz e progressiva harmonia acima de todos os credos, todos os regimes políticos e todas as nacionalidades. A proposta de Auroville é tornar real a união humana.”
A Mãe, Fundadora de Auroville

 

Esta foi a primeira mensagem pública em Auroville enviada para o mundo em 1965. Três anos depois, na cerimônia de inauguração de Auroville em 28 de fevereiro de 1968, jovens representando 121 nações e 23 estados indianos puseram um punhado de terra em uma urna em forma de lótus, simbolizando a criação de uma cidade dedicada à compreensão internacional e à transformação planetária.

 

Programas

 

Prevista como uma cidade para 50.000 pessoas, Auroville é uma cidade emergente de, atualmente, cerca de 2500 voluntários da Índia e de cerca de 50 países de todo o mundo. Localizada na área rural de Tamil Nadu, no sul da Índia, ela é rodeada por 13 vilas com um população de aproximadamente 40.000 pessoas.

Nas últimas  décadas, Auroville tem se dedicado a uma ampla variedade de programas de desenvolvimento, em muitos dos quais têm sido feitas impressionantes realizações. Programas têm sido conduzidos nos seguintes campos de atividade:

 

●       Arte e Cultura

●       Pesquisa Educacional

●       Regeneração Ambiental

●       Artesanato e Indústrias de Pequena Escala

●       Saúde e Cura

●       Tecnologias Inovadoras de Construção

●       Agricultura Orgânica

●       Energia Renovável

●       Desenvolvimento Rural

 

Base de Apoio

 

Auroville recebeu o endosso unânime da Conferência Geral da UNESCO em 1966, 1968, 1970 e 1983. Organizações governamentais e não governamentais na Índia e no exterior têm financiado vários programas de desenvolvimento. Doações também têm sido enviadas por fundações na Europa e nos Estados Unidos, pelos Centros Internacionais de Auroville e por doadores privados de todo o mundo. Os próprios residentes de Auroville têm feito uma grande contribuição de recursos financeiros e de energia ao projeto de Auroville.

 

Status Legal

 

Em 1988, o Governo da Índia passou o Ato de Fundação de Auroville para salvaguardar o desenvolvimento da Cidade Internacional de Auroville de acordo com a sua Carta Régia. Sob este Ato, uma instituição autônoma, a Auroville Foundation, foi fundada com um Conselho Diretor atualmente presidido pelo Sr. Kireet Joshi e por um Conselho Consultivo Internacional. Em sua apresentação do Ato perante o Parlamento Indiano, Sri P. Shiv Shanker, o então Ministro Indiano de Desenvolvimento de Recursos Humanos, disse:

“Auroville é para ser encarada como uma visão que tem uma grande potencialidade e isto pode ser de tremendo serviço para o nosso país e para o mundo em geral.”

 

Arte e Cultura

 

Ao longo da última década, Auroville desenvolveu uma cena cultural multifacetada que é bastante notável para uma população de apenas cerca de 2.000 pessoas.

Muitos excepcionais músicos, tanto da Índia quanto do exterior, se apresentam regularmente em Auroville. Eminentes músicos como Zakir Hussain, Shiv Kumar Sharma, Pandit Jasraj e Marcus Stockhausen têm realizado concertos. Apresentações ao vivo por residentes de Auroville de música clássica ocidental e oriental, bem como de jazz e música popular, e misturas de música indiana e ocidental ocorrem frequentemente. Educação musical é dada para uma variedade de instrumentos ocidentais e orientais, tais como vocais, violino, piano, flauta, violão, tabla e harmônio. Também um coral de adultos e de crianças está regularmente ensaiando e realizando apresentações.

Artistas de teatro residentes criaram diversos grupos teatrais que se apresentam em inglês ou em tâmil. Uma ampla variedade de aulas de teatro, tais como atuação, improvisação e mímica vêm sendo oferecidas igualmente para adultos e crianças aurovilianas. Professores nas escolas de Auroville usam peças, músicas e danças originais para explorar a expressão corporal e induzir a concentração e a imaginação.

Auroville tem sido afortunada por hospedar muitos dançarinos visitantes de reputação nacional e internacional, enquanto o repertório de dançarinos residindo em Auroville é diverso. Predominante é a influência da dança ocidental contemporânea e de Bharat Natyam, a forma de dança tradicional do estado sul-indiano de Tamil Nadu. O ensino de dança segue naturalmente as intensas atividades de dança e é parte do currículo das escolas de Auroville. Atualmente são oferecidas aulas de improvisação, dança moderna, dança clássica indiana e dança africana.

Além das produções locais, companhias editoriais internacionais como Amity House, Banyans Books, Writers Workshop e Penguin têm publicado poemas de poetas de Auroville. Um dos poetas tâmil de Auroville foi oficialmente laureado como um dos grandes poetas modernos da Índia.

Numerosos artistas residentes em Auroville estudaram em instituições de arte de todo o mundo. Eles têm exibido seus trabalhos em Auroville, bom como na Índia e em grandes galerias na Europa. Os materiais preferidos são: óleo, acrílico e aquarelas, pastéis, lápis e giz. Para os trabalhos de escultura e de baixo-relevo uma variedade de materiais como terracota, cerâmica, gesso, madeira, metal, mármore e granito têm sido usados.

Auroville é um membro filiado da RES ARTIS, uma rede internacional que promove programas de intercâmbio residencial para artistas no mundo todo para realizar pesquisa, trabalhar com outros artistas e fortalecer laços internacionais e compreender as diversas heranças culturais que revigoram a sociedade humana.

 

Pesquisa Educacional

 

A Carta Régia de Aurovile fala a respeito de Auroville como “um lugar de educação interminável”, portanto, introduzindo o conceito de um processo de uma vida inteira de desenvolvimento em direção a uma pessoa equilibrada em corpo, mente e espírito.

A pesquisa educacional de Auroville se esforça para nutrir o potencial da criança para o seu mais alto nível possível e é baseada em uma abordagem centrada na criança. Um sistema de livre escolha, que permite ao estudante cada vez mais escolher os seus próprios temas para estudar, está sendo gradualmente introduzido, especialmente nos cursos mais avançados. Também os esportes e a educação física são fortemente enfatizadas para um crescimento equilibrado e saudável das crianças. Instrução artística é uma parte intrínseca do sistema de Auroville de educação, o qual encoraja a criança a desenvolver as suas habilidades artísticas e o senso de beleza.

No momento há creches, jardins de infância, escolas primárias e uma escola de ensino secundário em Auroville, junto a 4 escolas diurnas e mais de 15 escolas noturnas de meio período para crianças das vilas nas proximidades. Cerca de 1000 crianças das vilas vizinhas e de Auroville são beneficiadas pelo programa educacional de Auroville.

Artigos de pesquisa a respeito do trabalho educacional de Auroville são regularmente publicados e duas principais publicações, “The Aim of Life” e “The Good Teacher and the Good Pupil”, têm sido produzidas para ajudar a revigorar uma nova, integral abordagem para a educação.

A educação em Auroville é administrada sob a tutela do Instituto Internacional Sri Aurobindo para a Pesquisa Educacional (SAIIER, na sigla em inglês), uma organização fundada em 1984 para se concentrar nas atividades educacionais multifacetadas e culturais de Auroville tanto para crianças quanto para adultos.

 

Regeneração Ambiental

 

Auroville ganhou aclamação nacional e internacional por sua recuperação de terras improdutivas e pelo trabalho de reflorestamento. Mais de 2.500 acres de terra quase estéril e visivelmente moribunda foram transformados em uma exuberante área verde. Uma abrangente demarcação de contorno e a construção de pequenas barragens de controle para conservação do solo e da água têm significativamente aprimorado o potencial de suporte à vida de toda a área. Mais de 2 milhões de árvores florestais, cercas vivas, frutíferas e aquelas cuja madeira serve como combustível foram plantadas.

O Centro de Auroville para Uso Ecológico da Terra e Desenvolvimento Rural, “Palmyra”, vem realizando a conservação do solo e da água, e programas de reflorestamento ao longo da última década em quase 3.000 acres de terras aldeãs com um total de mais de 1,2 milhão de árvores tendo sido plantadas. Palmyra também oferece programas de treinamento para fazendeiros, ONGs e funcionários do governo na área de uso ecológico e sustentável da terra.

 

Artesanatos e Indústrias de Pequeno Porte

 

Há mais de 100 unidades comerciais, tanto grandes quanto pequenas, operando em Auroville no momento. Suas atividades são diversas e incluem artesanatos (tais como roupas prontas para adultos e crianças, velas e incensos, bordados, crochê, colchas, seda tingida manualmente, miçanga, joalheria, cartões postais, trabalhos em couro, cerâmica, abajures de papel, marcenaria, etc.), impressão e design gráfico, processamento de alimentos, eletrônicos e engenharia, software para computadores, fabricação de moinhos de vento e serviços de construção e de arquitetura.

Em relação à sua automanutenção, Auroville deseja se tornar gradualmente autossuficiente. As unidades comerciais de Auroville têm um importante papel a desempenhar para alcançar esse objetivo. Além da geração de fundos para assistir a comunidade a manter os seus serviços básicos e de infraestrutura, as unidades proporcionam emprego e treinamento para a população das vilas locais, permitindo-lhes uma melhora dos seus padrões de vida e a aquisição de habilidades valiosas. No momento, cerca de 5.000 aldeões estão empregados em Auroville.

 

Saúde & Cura

 

Muitos sistemas de assistência primária à saúde estão em uso em Auroville, incluindo alopatia, homeopatia, acupuntura, podologia, massagem, cromoterapia e outros.

O Centro de Saúde de Auroville, reconhecido como um Minicentro de Saúde pelo governo do estado de Tamil Nadu, está equipado com instalações médicas básicas e com uma equipe internacional. Ele serve à comunidade de Auroville, bem como a cerca de 200 pacientes diariamente de aldeias com suas sedes em Kuilapalayam e seus subcentros. Uma equipe de 30 mulheres locais instruídas como trabalhadoras de saúde nas aldeias servem em 17 comunidades, fornecendo primeiros socorros, medicina caseira e educação básica em saúde. No Centro de Saúde de Auroville também funciona uma unidade de cuidados dentários, um lar para crianças para tratamento pediátrico, um laboratório médico, uma farmácia e um pequeno jardim com plantas medicinais, e oferece diversos programas de saúde preventiva para mulheres e crianças aldeãs.

Sob a égide da Fundação Indiana para Revitalização das Tradições Locais de Saúde (FRLHT, na sigla em inglês), Auroville sedia um dos 15 Parques de Conservação de Plantas Medicinais que estão sendo estabelecidos nos três estados sul-indianos de Kerala, Karnataka e Tamil Nadu. O objetivo desses centros é reviver as tradições de saúde locais e os antigos sistemas médicos da Índia como descritos na Ayurveda e no equivalente tâmil, a Siddha. Para esta proposta, Auroville tem estabelecido uma área florestal étnico medicinal para conservar a diversidade de plantas medicinais, um viveiro de mudas de sensibilização focado na distribuição e propagação de plantas medicinais, e um Centro de Recursos Biológicos dedicado à educação, treinamento e pesquisa no uso de plantas medicinais localmente disponíveis na assistência primária à saúde.

Em 1997, um novo complexo central de cura, “Quiet”, próximo à prais foi inaugurado com foco em fornecer terapias alternativas de cura. Um seminário homeopático internacional, liderado por homeopatas mundialmente renomados da Índia e do Reino Unido, marcou o início de um novo capítulo no esforço de Auroville para combinar novas terapias como o sistema de saúde convencional.

Desde julho de 2008 a Clínica Kailash está em operação, exatamente no meio de Auroville. Este é um projeto piloto de Serviços Integrais de Saúde (IHS, na sigla em inglês), baseado em uma abordagem interdisciplinar para a medicina.

São oferecidas consultas médicas, primeiros socorros e curativos para feridas nas manhãs e terapias complementares às tardes.

 

Tecnologias de Construção Inovadoras

 

Auroville tem ganhado considerável conhecimento e expertise no campo das tecnologias de construção inovadoras, apropriadas e economicamente viáveis, especialmente na construção com terra e ferrocimento.

 A construção com terra usa blocos de terra comprida feitos com uma prensa manual a partir de terra local misturada com 3-5% de cimento. Esses blocos são costumeiramente produzidos nos locais de construção, sem poluir o ambiente ou esgotar as florestas, assim como nenhuma queima em forno é necessária.

O ferrocimento é uma fina argamassa de cimento colocada sobre tela de arame reforçada, desse modo empregando aço e cimento de uma maneira altamente eficiente e economicamente viável. Isto é barato, forte, versátil e duradouro, e as técnicas básicas são facilmente adquiridas, fazendo essa tecnologia de construção prontamente acessível aos aldeões da vizinhança. Portas de ferrocimento, canais de cobertura, tanques de água, sistemas de biogás, latrinas e outros componentes de construção estão sendo fabricados em Auroville.

O Centro de Construção de Auroville, que é parte da rede nacional de mais de 500 centros de construção por toda a Índia teve início por meio da Corporação de Habitação e Desenvolvimento Urbano da Índia (HUDCO, na sigla em inglês), fornece programas de treinamento regulares para pedreiros, mestres de obras, supervisores de áreas, empreiteiros, engenheiros e arquitetos. Ele também oferece consultoria, projetos de construção e supervisiona áreas de construção usando essas tecnologias de construção apropriadas e economicamente viáveis. Em 1995 e 1996, o Centro de Construção de Auroville recebeu via HUDCO o prêmio Outstanding Performance Award concedido anualmente do Ministério do Desenvolvimento Urbano e do Alívio da Pobreza por suas atividades nesse campo.

 

Planejamento Urbano Integrado

 

Auroville está localizada em um planalto de baixa altitude na costa sudeste da Índia, 160 km ao sul de Madras. Ao centro, tanto fisicamente e espiritualmente, ergue-se o quase completo Matrimandir, “a aula de Auroville”. Iniciado foi em 21 de fevereiro de 1971, o trabalho de construção de seu estrutura tem seguido ininterrupto desde então. A câmara interna do Matrimandir, um local para silêncio e concentração, foi completada e, no momento, o trabalho está focado na conclusão da estrutura exterior e na criação dos jardins circundantes. 

Quatro zonas irradiarão dos jardins de Matrimandir: a Internacional, a Cultural, a Residencial e a Industrial. O Cinturão Verde, uma área para promover a biodiversidade, a restauração ambiental e a agricultura orgânica, finalmente circundarão toda a área da cidade. Enquanto muito da terra ainda tem de ser adquirida, Auroville atualmente gere cerca de três quartos do total da área em acres no interior da futura área da cidade, e por volta de 25% dentro do Cinturão Verde.

A atual comunidade de Auroville consiste de cerca de 100 assentamentos de variados tamanhos. Auroville criou uma infraestrutura básica de estradas, suprimento de água e eletricidade, e telecomunicações, incluindo uma rede de comunicações eletrônicas. Acomodações têm sido construídas para 1.500 pessoas, e serviços municipais para a produção de alimentos, aquisição e distribuição, suprimento de eletricidade e de água, eliminação de resíduos e reciclagem, educação, assistência à saúde, transações financeiras, e urbanismo têm sido estabelecidos.

O Plano Diretor da Cidade de Auroville 2000 – 2015, que foi recentemente endossado pelo Governo da Índia, é dedicado ao desafio de criar um assentamento urbano amigável com o ambient e sustentável, que, ao mesmo tempo, integre e cuide da área rural vizinha.

O conceito de Auroville, portanto, é construir uma cidade que economizará em recursos da terra ao introduzir abordagens de desenvolvimento com uma mescla otimizada de densidades e formas urbanas atraentes e facilidades, que o circundante Cinturão Verde será uma zona fértil para pesquisa aplicada nos setores de produção de alimentos, florestamento, conservação do solo, gerenciamento de água, gerenciamento de resíduos e outras áreas que auxiliam o desenvolvimento sustentável. Os resultados de tais métodos inovadores estariam disponíveis para utilização tantos nas áreas rurais e urbanas na Índia e no mundo.

 

Agricultura Orgânica

 

O desenvolvimento de uma agricultura ecologicamente correta, o que exclui o uso de pesticidas e de produtos químicos prejudiciais, e a aplicação de técnicas agroflorestais estão sendo ativamente perseguidas em Auroville. Os esforços estão sendo feitos com os fazendeiros das aldeias vizinhas para reverter o processo de culturas de cultivo que crescem com o uso de insumos químicos na forma de fertilizantes e pesticidas tóxicos, tais como o DDT. Pesticidas biodegradáveis alternativos estão sendo desenvolvidos e comercializados como parte de uma tentativa geral de reintroduzir práticas de agricultura sustentável ao longo da biorregião.

Programas de treinamento são regularmente organizados para fazendeiros da área ao redor. Em nível nacional, Auroville tem participado de muitas conferências indianas a respeito de agricultura orgânica, e recebeu em abril de 1995 um seminário com participação de toda a Índia sobre agricultura orgânica, que foi intitulada “ARISE”, a sigla em inglês para Renovação Agrícola na Índia para um Ambiente Sustentável.

 

Energia Renovável

 

Preocupados com as implicações ecológicas do consumo de energia, os aurovilianos têm experimentado com o uso de fontes de energia renovável desde o início. As principais formas de energia renovável utilizadas em Auroville são: solar, eólica e biomassa. No momento, mais de 1.200 painéis fotovoltaicos estão em uso para suprimento de eletricidade e água. Cerca de 30 moinhos de vento de vários formatos estão em operação para bombear água, e especialmente sistemas de biogás construídos com ferrocimento processam resíduos animais e vegetais para produzir gás metano e fertilizantes orgânicos. Hoje, Auroville se tornou uma grande base de teste para fontes de energia renovável na Índia.

O Centro para Pesquisa Científica (CSR, na sigla em inglês) de Auroville , uma instituição de pesquisa aprovada pelo Governo da Índia em 1984, é o ponto focal para muitas dessas atividades. Nele também ocorrem os “Workshops de Conscientização para um Futuro Sustentável” para ONGs, funcionários do governo, estudantes e profissionais com as técnicas sustentáveis aplicadas em Auroville.

 

Desenvolvimento Rural

 

O desenvolvimento rural tem sido a principal atividade de Auroville desde o seu princípio. Há 13 aldeias na vizinhança imediata, compostas por cerca de 40.000 pessoas, e ao todo são 40 aldeias na área biorregional. No momento, dez grupos de trabalho de Auroville tem se dedicado a fomentar programas sustentáveis nessas 40 aldeias.

Com financiamento de várias organizações nacionais e internacionais, o programa de desenvolvimento rural de Auroville tem o objetivo de:

•  aumentar o padrão de vida da população local por meio de treinamento vocacional e o emprego por conta própria;

•  envolver os aldeões em um esforço cooperativo de recuperação de terras improdutivas e na agricultura orgânica;

•  melhorar a situação da saúde por meio de educação, assistência preventiva e tratamento;

•  empoderar as mulheres e prover educação às crianças das aldeias;

•  encorajar em cada aldeia o crescimento do espírito comunitário e uma senso de autoconfiança por meio de iniciativas sociais, microprojetos e campanhas de conscientização.


(Portuguese translation by Pablo Antunes)