Last updated: 25 May, 2022

Plano de fundo

Auroville quer ser a primeira realização da unidade humana baseada nos ensinamentos de Sri Aurobindo, na qual os homens de todos os países estarão em casa.

 

Auroville

A cidade em construção está localizada na Costa de Coromandel no sul da Índia. Ela se desenha a partir de sua inspiração na visão e no trabalho do renomado vidente e visionário espiritual indiano, Sri Aurobindo. Sua colaboradora espiritual, A Mãe, fundou a cidade em 1968 e deu-lhe a sua Carta Régia, que você encontra rolando a nossa homepage. Os escritos desses visionário, e as suas orientações específicas para Auroville dadas pela Mãe são cruciais para a compreensão aprofundada do que se está tentando ser alcançado em Auroville, um experimento coletivo dedicado à unidade humana e à compreensão internacional.

 

Unidade Humana

“Com a moralidade atual da raça humana, uma sonora e durável unidade humana ainda não é possível; mas não há razão para que uma aproximação temporária a isso não deva ser a recompensa de uma aspiração extenuante e de um esforço incansável. Por meio de aproximações constantes e por realizações parciais e por sucessos temporários a Natureza avança”, escreveu Sri Aurobindo, e esta realidade permanece central em Auroville e atua como um encorajamento perpétuo para os residentes perseverarem. Durante todas as nossas reuniões, deliberações e planejamentos, nós estamos agudamente conscientes de quão vasto e de quão alto o nosso objetivo é, pois “--- nele devem ser encontrados os meios de uma fundamental, uma interior, uma completa, uma real unidade humana que seria aquela base segura de uma unificação da vida humana. Uma unicidade espiritual que criaria uma unicidade psicológica não dependente sobre qualquer uniformidade intelectual ou exterior.”

 

Puducherry

A localização de Auroville no sul da Índia é conectada com o fato de que a Mãe estava vivendo em Puducherry desde 1920. Foi lá, no Ashram de Sri Aurobindo em 1964 que a ideia de Auroville foi concebida. Ambos, Sri Aurobindo e a Mãe, haviam expressado em seus primeiros escritos a necessidade de começar, em algum lugar, um experimento coletivo sob condições ideais – idealmente na forma de uma cidade – de modo a criar uma ponte para uma nova consciência que estava buscando se manifestar no mundo. O próprio Ashram, formalmente criado em 1926, foi uma primeira tentativa nessa direção. Foi apenas em 1964 que a Mãe sentiu que a hora havia chegado para tal arrojado experimento ter o seu início em uma escala maior como a de uma cidade.

O nome ‘Auroville’ foi dado em homenagem a Sri Aurobindo, ao mesmo tempo em que também significa ‘Cidade do Alvorecer’. A ideia foi reconhecida e assumida pelo Governo da Índia. Uma localização próximo a Pondicherry (ou Puducherry, conforme grafia em português) foi encontrada. A hora era essa, a roda foi posta em movimento, e o apoio começou a chegar. A inauguração se deu em 28 de fevereiro de 1968.

 

Apoio no mundo todo

Desde o início, Auroville tem recebido o endosso unânime da Conferência Geral da UNESCO em 1966, 1968, 1970, 1983, 2007. Organizações governamentais e não governamentais na Índia e no exterior têm financiado vários programas de desenvolvimento, e doações vem sendo recebidas de fundações na Europa e nos EUA, dos Centros Auroville International, e a partir de doadores privados ao redor do mundo. Os próprios residentes também têm feito, e continuam a fazer, uma maior contribuição com os seus recursos e com a sua energia ao projeto.

 

Atividades Variadas

Auroville é intencionada como uma cidade para até 50.000 habitantes de todas as partes do mundo. Hoje os seus habitantes contam por volta de 2.000 pessoas, originários de cerca de trinta países. Eles vivem em 100 assentamentos de tamanhos variados, separados por aldeias e terras de templos e rodeados por aldeias tâmeis com uma população superior a 35.000 pessoas. As suas atividades são variadas, e incluem florestação, agricultura orgânica, pesquisa educacional, cuidados com a saúde, desenvolvimento das aldeias, tecnologias e edificações alternativas, tecnologia da informação, negócios em pequena e média escala, planejamento urbano, gerenciamento de lençol freático, atividades culturais e serviços comunitários.

 

Órgão legal independente 

Em 1988, o Governo da Índia aprovou o Ato da Fundação Auroville para salvaguardar o desenvolvimento de Auroville de acordo com a sua Carta Régia. Esse Ato estabeleceu três órgãos constituintes: a Diretoria Governamental, que deveria supervisionar o desenvolvimento da cidade em colaboração com os seus habitantes, a Assembleia dos Residentes e o Conselho Consultivo Internacional, que pode fornecer apoio internacional e aconselhar, quando requerido, a Diretoria Governamental.

 

Fé no futuro da humanidade 

Como o mundo está rapidamente mudando e tateando por novos paradigmas para se remodelar, então Auroville segue equilibrada no início de um novo milênio, preparada para entrar em uma nova fase do seu desenvolvimento e crescimento, e consciente de um novo florescer da fé no futuro da humanidade que ela representa.

 

Para uma visão global abrangente das atividades na cidade, visite ‘A Cidade que a Terra necessita

 


(Portuguese translation by Pablo Antunes)